terça-feira, 20 de março de 2012

Reunião do primeiro campeonato de Mini-Campo de Jucurutu.

 

A reunião será domingo dia 25/03 as 09:00 da manha na secretaria de Esportes, próxima a Marilene Confecções.


Org: NONINHA SPORT

 

 

segunda-feira, 19 de março de 2012

Com 'dever cumprido', palmeirenses
 

 

comemoram vitória e 

 

 

invencibilidade

 

Com vitória sobre a Ponte Preta, Verdão segue sem perder no Paulistão. No próximo domingo, o adversário é o arquirrival Corinthians

Por Gustavo SerbonchiniSão Paulo
14 jogos: nove vitórias, cinco empates. Essa é a campanha invicta do Palmeiras no Campeonato Paulista até aqui. Neste sábado, o Verdão fez 2 a 1 sobre a Ponte Preta e aumentou sua série positiva no estadual. Satisfeitos com os resultados recentes, os jogadores exaltaram a importância da vitória sobre a Macaca antes de uma semana importante: na quarta, a equipe decide uma vaga na próxima fase da Copa do Brasil contra o Coruripe-AL e, no domingo, disputa clássico contra o Corinthians.
- É isso o que a gente quer. Trabalhamos durante a semana para que a invencibilidade dure mais tempo. O jogo de hoje foi difícil, mas o time se portou bem. Agora temos o domingo de descanso e na segunda voltamos pensando no Coruripe – afirmou o volante Marcos Assunção, autor do segundo gol alviverde, de falta, neste sábado.
Com começo avassalador, o Palmeiras acabou matando o jogo no primeiro tempo. Aos três minutos, após jogada trabalhada de Valdivia e Daniel Carvalho, o lateral Juninho apareceu para abrir o placar. O gol de Assunção, aos 11, deu a tranquilidade que o time precisava. Aliviado, o goleiro Deola ressaltou o sentimento de mais uma “missão cumprida”.
– O mais importante é que o dever foi cumprido. Conseguimos logo no início fazer o resultado e segurar, para ficar com os três pontos. Isso é importantíssimo pra gente – comemorou.
O atacante Barcos, que foi bastante homenageado por torcedores fantasiados de pirata, em alusão ao apelido do atacante, passou em branco no Pacaembu. Jogando mais distante da área, ele teve dificuldades, mas ouviu seu nome gritado em pelo menos três oportunidades ao longo da partida.
– Nós cansamos um pouco. Viemos de uma viagem muito grande, mas o importante é que vencemos e atingimos nossa meta. Já vamos pensar na próxima partida – disse.
O Verdão dorme como líder do Campeonato Paulista, com 32 pontos, dois à frente do arquirrival Corinthians. Os alvinegros encaram o Comercial, neste domingo, às 16h, no estádio Palma Travassos.
marcos assunção palmeiras x ponte preta (Foto: Wagner Carmo/Agência Estado)Marcos Assunção comemora seu gol contra a Ponte Preta (Foto: Wagner Carmo/Agência Estado

Após bater o forte Santos, Lucas diz: ‘

 

Vão nos enxergar com outros olhos’

 

Para o meia, vitória convincente sobre o time de Neymar e Ganso muda o status do São Paulo na temporada: ‘Vamos dar muito trabalho’, avisa

Por Leandro CanônicoSão Paulo
Estrela do São Paulo na vitória por 3 a 2 sobre o Santos, no último domingo, pelo Campeonato Paulista (assista aos lances no vídeo ao lado), o meia Lucas acredita que, a partir de agora, o time do Morumbi será visto de outra maneira pelos adversários. Afinal, vencer o Peixe de Neymar, Ganso e companhia não é uma tarefa fácil. Ainda mais com um jogador a menos - Rodrigo Caio foi expulso.
- As pessoas vão nos enxergar com outros olhos. Já estávamos fazendo uma grande temporada, mas ainda não tínhamos vencido um clássico. E agora vencemos uma grande equipe, atual campeã da Libertadores e com um atleta a menos. Vamos dar muito trabalho nesta temporada – comentou o camisa 7.
Aos 19 anos, Lucas, além de ser uma das principais estrelas do São Paulo, aparece como uma das grandes promessas da Seleção Brasileira. Admite, no entanto, que, muitas vezes, é afobado com a bola nos pés. Por isso procura escutar as orientações e os conselhos dos mais experientes.
- Sou jovem e ainda tenho muito a aprender. Pelo meu estilo de jogo, é natural que eu queira partir para cima. Por isso, às vezes exagero um pouco nos dribles, seguro mais a bola. Aos poucos vou aprender. Procuro escutar as pessoas que querem o meu bem – completou o meia.
Embora negue o rótulo de protagonista tricolor, Lucas tem mostrado que merece, sim, esse status, apesar das reclamações recentes sobre seu individualismo. Nesta temporada, por exemplo, ele disputou 14 jogos e marcou cinco gols. No último domingo, participou dos três gols contra o Santos, marcando um deles.
Vice-líder do Campeonato Paulista, o São Paulo vai ter folga nesta segunda-feira e trabalhar o restante da semana para o duelo com o Mirassol, domingo, às 18h30m, fora de casa, pelo estadual.
lucas são paulo x santos (Foto: José Patricio/Agência Estado)Lucas brilhou no clássico contra o Santos (Foto: José Patricio/Agência Estado)

'Artigo raro', Fellype amplia fama de 

 

carrasco do Vasco e vira referência

 

Com gols sobre o rival nos tempos de Flamengo e Portuguesa, meia tem disciplina elogiada por Oswaldo: 'Que sirva de exemplo aos companheiros'

Por André CasadoRio de Janeiro
A contratação de Fellype Gabriel foi a maior vitória do Botafogo para Oswaldo de Oliveira neste início de temporada. O trabalho com o meia por dois anos no Japão tornou o técnico fã de seu futebol, não apenas por sua técnica, mas também pela dedicação tática, algo raro no Brasil quando se fala de jogadores ofensivos. Não fossem pelos três gols sobre o Vasco, domingo, no Engenhão, o camisa 11 teria tido uma atuação discreta, já que o empenho na marcação o fez tocar menos na bola do que o costume para uma peça de seu setor.
- Ele ajuda no que estou querendo implantar. É dedicadíssimo, tem potencial técnico excelente, finaliza bem e conseguiu se adaptar bem à função que eu gosto que ele exerça. Teve dificuldades lá (no Japão) no início, mas superou tudo e, no fim, fazia melhor até que os japoneses essa característica de marcar e atacar. Independentemente dos gols, foi extremamente competitivo, e é isso que quero de meus jogadores. Em se mantendo, espero que interfira na concepção tática dos jogadores e motive todos a fazerem isso. Não é porque se expõe, marca, que vai deixar de ter presença na área. Foi uma grande demonstração de que não é preciso dar ouvidos a quem diz que o brasileiro não sabem fazer isso, só os estrangeiros - argumentou Oswaldo.
fellype gabriel botafogo x vasco (Foto: Fernando Soutello/AGIF)Fellype Gabriel marcou os três gols e foi exaltado pelo empenho na marcação  (Foto: Fernando Soutello/AGIF)
No primeiro tempo, o Alvinegro atacou bem mais pela direita, com Lucas e Elkeson apoiados por Andrezinho. Fellype, então, passou se posicionar mais centralizado, ajudando nas tabelas perto da área. Paralelamente, continha os avanços de Fagner, deixando para Márcio Azevedo apenas a tarefa de evitar a velocidade de Eder Luís. Aos 33 minutos, provando ser iluminado contra o rival cruz-maltino, o xodó do chefe aproveitou bobeira da zaga e apareceu por trás para concluir, de pé direito, no ângulo de Fernando Prass e abrir o marcador. Era seu terceiro gol sobre o time da Colina na sexta partida - antes, pelo Flamengo, em 2005, e pela Lusa, em 2009, também havia feito.
Mas a noite de protagonista não parou aí. O segundo gol saiu antes do fim da primeira etapa, em erro do zagueiro Rodolfo. Como um autêntico artilheiro, Fellype assumiu o papel de Loco Abreu e já começava a marcar seu nome na história do clássico. Antes do intervalo, um susto. Assim como contra o Volta Redonda, há duas semanas, sofreu uma pancada forte na cabeça e ficou zonzo. Recuperou-se e, apesar do atendimento e dos cuidados, não foi preciso substitui-lo. 
O ato final do show ficou para o finzinho. O jogo estava complicado, com o Vasco pressionando após reduzir a diferença. Em jogada de Jobson, pela esquerda, o meia completou para as redes e alçou para cinco o número de gols em cima do Vasco, cravando a trinca pela primeira vez na carreira. Daí em diante, se ausentou do campo de ataque e foi mais um no bloqueio ao adversário, que teve raras chances. Aos 40 minutos, exausto, pediu para sair e foi ovacionado pela torcida alvinegra, que, timidamente, começa a esquecer o passado e enxergá-lo com bons olhos. 
- Não chegaria a dizer que foi um divisor de águas, mas foi importante. Quero realmente que essa concepção de jogo se contamine e se alastre. Tenho repetido muito, desde que cheguei aqui, citando exemplos, mostrando fotos, que o jogador tem de desenvolver capacidades diferentes. Não posso permitir que o atacante não se empenhe na função de marcação. Na Europa, no Japão, a mentalidade já ultrapassou as barreiras que se encontra aqui. Que os companheiros se estimulem com a atuação dele. Às vezes, você acha que não dá para fazer ou continuar, mas sempre tem um algo mais escondido - declarou o técnico.

Bem na foto: Kleberson recupera 

 

espaço e vai brigar por vaga no time

 

Com dois gols em dois jogos, volante empolga Joel Santana, que cogita escalá-lo como titular contra o Volta Redonda, sábado que vem

Por Richard SouzaMacaé, RJ

 São 127 jogos disputados e 20 gols pelo Flamengo. Aos 32 anos, Kleberson voltou a ter a foto publicada no site oficial do clube como integrante do elenco profissional. Na galeria do jogador, estão gravados títulos pela Seleção Brasileira, como a Copa do Mundo de 2002, Copa América (2004), das Confederações (2009), dois títulos brasileiros, conquistas pelo Manchester United e Besiktas, da Turquia, e mais uma disputa de Mundial na África do Sul. Pelo Rubro-Negro, participou efetivamente dos títulos do Carioca de 2008 e 2009, mesmo ano em que contribuiu na campanha do hexacampeonato nacional.
Quando passou a perder jogadores de meio-campo em série, Joel Santana olhou para o lado e viu Kleberson. O Penta estava no fim da fila, mas ganhou a chance de jogar o Fla-Flu. E logo como titular. O volante não jogava desde setembro. Na volta ao Flamengo com o fim do empréstimo ao Atlético-PR, quase não tinha perspectiva. Mas foi decisivo no clássico e fez o segundo gol da vitória por 2 a 0.
Kleberson contra o Friburguense:
 
1 finalização
1 gol
1 desarme
8 passes certos
2 passes errados
 
Como não está inscrito na Libertadores, ficou fora da partida contra o Olimpia, quinta-feira passada. Neste domingo, contra o Friburguense, foi deixado por Joel como opção no banco. Entrou no segundo tempo e fez o único gol da partida. Desde 2009 ele não marcava em dois jogos seguidos. Em maio daquele ano, fez dois no empate por 2 a 2 com o Botafogo no dia 3, pelo Carioca, e um na vitória por 3 a 0 sobre o Fortaleza, dia 6, pela Copa do Brasil.
Dois jogos e dois gols depois, Kleberson está bem na foto. Abriu espaço e deu o aviso: vai brigar por uma vaga de titular. O próprio Joel abre a possibilidade já para o próximo sábado, contra o Volta Redonda, às 18h30m (de Brasília), pela quinta rodada da Taça Rio.
- Não podemos usar ele na Libertadores. No jogo da próxima semana, posso vir ou não com ele. Se ele estivesse inscrito no Libertadores, com certeza começaria a partida. É só vocês (jornalistas) terem um pouquinho de paciência que vamos ter uma noção do que vamos fazer.
Os companheiros reconhecem a importância do jogador para o grupo. Willians lembra que o Penta deu sua contribuição ao clube há alguns anos e tem se mostrado muito determinado e disposto a aproveitar a nova chance.
- Kleberson é um jogador excelente, vocês viram que em 2009 ele ajudou muito a gente. Ficou fora bastante tempo, mas voltou com determinação, com garra. É um jogador que nunca desiste.
kleberson COMERCIAL X CORINTHIANS (Foto: Rui Porto Filho/Foto Arena/Agência Estado)Kleberson comemora gol contra o Friburguense (Foto: Rui Porto Filho/Foto Arena/Agência Estado)