quinta-feira, 8 de março de 2012



Em plena Bombonera, Fluzão vence o Boca Pela Liberta
Mesmo com toda a pressão em campo e nas arquibancadas, Tricolor manteve 100% de aproveitamento na Libertadores


Uma atuação consagradora. Mesmo no caldeirão de La Bombonera, o Fluminense não se intimidou e venceu, na noite desta quarta, o Boca Juniors, que estava invicto há 36 partidas, por 2 a 1. Os gols do Flu foram de Fred e Deco, um em cada tempo. Com isso, o Tricolor manteve 100% de aproveitamento na primeira fase da Copa Santander Libertadores.
Boca Juniors x Fluminense - Copa Libertadores - Gol do Fred (Foto: Ricardo Aires/Photocamera)

A equipe tricolor volta a campo pela competição na próxima quarta-feira, contra o Zamora, da Venezuela, fora de casa, enquanto o Boca, com apenas um ponto em dois jogos, visita o Arsenal de Sarandí (ARG), no mesmo dia.
O reencontro entre Fluminense e Boca Juniors, será no dia 11 de abril, no Engenhão, pela quinta e penúltima rodada da fase de grupos. Na última partida entre as duas equipes no Rio de Janeiro, a vitória também foi tricolor: 3 a 1, no Maracanã, pelas semifinais da Libertadores de 2008.
                                                                                              O JOGO

Thiago Neves chegou a ser dúvida antes da partida contra o Boca Juniors
(Foto: Ricardo Aires/Photocamera)
  

Nos primeiros minutos, o jogo se manteve equilibrado, mas o Fluminense dava sinais de que poderia sair na frente. E não deu outra. Deco cobrou falta e Fred cabeceou para o chão. Orión chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol tricolor. Fluminense 1 a 0, aos 9 minutos, para festa dos tricolores na Bombonera.

Logo, o Boca reagiu. Aos 17, Riquelme bateu falta da entrada da área e a bola passou perigosamente à esquerda de Diego Cavalieri. A equipe xeneize ia para cima, tentava jogadas de ataque, mas errava o alvo. No mais, a defesa tricolor trabalhava bem. Cavalieri, em especial, era o mais seguro.

E tanta segurança acabou sendo demonstrada já pouco antes do intervalo. Riquelme arriscou chute de longa distância e Cavalieri espalmou. Na sobra, Santiago Silva chutou, mas Cavalieri voltou a praticar uma bonita defesa, evitando o empate dos portenhos.

Como se fosse pouco, o arqueiro do Flu fez uma outra belíssima defesa, em finalização à queima-roupa de Silva, depois da cobrança de um escanteio pela direita. Intervenções que foram providenciais para que a equipe brasileira fosse aos vestiários em vantagem no placar.


BOCA PRESSIONA, MAS DECO RESOLVE

Após o intervalo, o Boca tomou a iniciativa já na saída de bola. No primeiro minuto, Riquelme sofreu falta na entrada da área.
Na cobrança, a bola acertou a trave direita e bateu em Diego Cavalieri. Mas, na sobra, Somoza se adiantou e mandou para a rede, explodindo a Bombonera. Empate do Boca, 1 a 1, sem que o Flu sequer tocasse na bola.
    
Deco fez o segundo gol do Fluminense
(Foto: Ricardo Aires/Photocamera)

O Flu parecia nervoso e, com a torcida boquense empurrando, uma virada dos argentinos parecia iminente. Porém, o Tricolor foi fatal quando deveria ser. Aos nove minutos, como no primeiro tempo, após contra-ataque tricolor pela esquerda, Wellington Nem tirou Caruzzo para dançar e cruzou para área. Deco, desmarcado, bateu de primeira, por baixo de Orión.
O Fluminense voltava à vantagem.

Novamente pressionado, o Boca se viu obrigado a atacar. Aos 15, Mouche cobrou escanteio da direita e Silva cabeceou com muito perigo.

O Tricolor respondeu aos 20, quando Valencia, também de cabeça, mandou por cima do travessão, após córner de Thiago Neves.

A partida foi ficando mais movimentada e os xeneizes tiveram nova chance em uma falha de Cavalieri. Depois da má saída do goleiro, que ainda se desequilibrou, Chávez pegou a sobra e tentou encobri-lo, mas colocou muita força na bola. Mais tarde, após bola perdida por Deco, o Boca chegou à área com Silva, que chutou para fora, perdendo boa chance de empatar.

Mesmo com todas as investidas do time de Buenos Aires, o Fluminense foi valente e eficaz na defesa. No fim, restou à incansável torcida argentina ir para casa mais triste com a derrota xeneize, que soma apenas um ponto em dois jogos na Libertadores.
E os três mil guerreiros tricolores que foram à Argentina voltam para casa com um sorriso no rosto.


FICHA TÉCNICA
BOCA JUNIORS/ARG 1 X 2 FLUMINENSE
Local: La Bombonera, em Buenos Aires (ARG)
Data/horário: 07/03/2012 - 22h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Assistentes: Carlos Cáceres (PAR) e Cesar Franco (PAR)
Cartões amarelos: Insaurralde e Roncaglia (BOC); Diguinho (FLU)
Gols: Fred, 9'/1ºT (0-1); Somoza, 1'/2ºT (1-1); Deco, 9'/2ºT (1-2)
BOCA JUNIORS: Orión; Roncaglia, Caruzzo, Insaurralde e Clemente Rodríguez; Rivero (Chávez 18'/2ºT), Somoza, Erviti (Lugo, 25'/2ºT) e Riquelme; Mouche (Araujo, 37'/2ºT) e Santiago Silva. Técnico: Julio Cesar Falcioni.
FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno (Jean, 22'/2ºT), Digão, Anderson e Carlinhos; Diguinho, Valencia, Thiago Neves (Rafael Sóbis, 27'/2ºT), Deco (Edinho, 37'/2ºT) e Wellington Nem; Fred. Técnico: Abel Braga.


Nenhum comentário:

Postar um comentário